Share Voto Rápido

Poll link

500 px
350 px
250 px
Pré-visualizar

- Pré-visualizar

Largura - Altura em pixeis - pixeis

Fechar pré-visualização
! Está a usar um navegador que não é compatível A sua versão do navegador não está otimizada para a Toluna, recomendamos que instale a versão mais recente Atualizar
A nossa Política de Privacidade rege a sua participação no nosso Painel de Influenciadores, que você pode acessar aqui. O nosso website usa cookies. Como no mundo offline, cookies tornam qualquer situação melhor. Para aprender mais sobre os cookies que são usados no nosso website, verifique a nossa Política de Cookies.

eduardop88

  48 meses atrás

A calçada portuguesa, deve-se a um Rinoceronte!?
Fechado

A nossa tão conhecida calçada portuguesa que muitos de nós calcorreamos nos nosso dia a dia provavelmente, tem origem por causa de um rinoceronte. Sabia?

Ora eu explico tudo começa no início do século XVI, quando D. Afonso de Albuquerque navegando as Índias decide trazer para Portugal um animal exótico que o país nunca havia visto antes: um rinoceronte.

Oferece-o ao então rei D. Manuel I que ficou maravilhado com o presente.

O rinoceronte branco foi chamado de ‘Ganga’.

No aniversário do Rinoceronte que só saia uma vez por ano no inverno em Janeiro, era organizado um enorme cortejo que saia às ruas de Lisboa ostentando as novas riquezas do rei chegadas do oriente. Nesse cortejo não poderia faltar Ganga, obviamente e para que o rinoceronte ricamente ornamentada não chafurdasse na lama, sujando-se a si e aos que o rodeavam, D. Manuel ordenou que se calcetassem as ruas por onde o cortejo iria passar.

Foi utilizado neste calcetamento granito vindo do Porto, no entanto o seu transporte tornou o trabalho dispendioso para os cofres do reino, mas o Rinoceronte merecia :D

Surgia assim a Calçada à portuguesa, mais irregular que a conhecemos hoje, mas era o surgimento da calçada portuguesa

Posteriormente, o terramoto de 1755 destruiu grande parte da cidade e com ela as suas ruas calcetadas. Mas só em 1842 Lisboa voltaria a ver uma calçada reconstruída, desta vez com pedras de calcário, geralmente brancas e pretas, material abundante na região. Deste modo, aplicavam-se pedras praticamente cúbicas, que é como as conhecemos hoje em dia e em todo o mundo por onde Portugal deixou marca, a Calçada Portuguesa, que difere da sua calçada “protótipo” a calçada à portuguesa.

Quanto ao rinoceronte ‘Ganga’, chegou a viver algumas peripécias em solo português, entre elas, uma luta idealizada pelo rei numa espécie de ringue frente a um elefante, e segundo reza a história nem houve luta, pois o elefante fugiu ao ver o rinoceronte :D
Mas entre estas e outras peripécias o rinoceronte permaneceu no país até que o rei D. Manuel decidiu oferecê-lo de presente ao Papa Leão X. Só que pobre animal infelizmente nunca viu o seu novo dono, pois morreu num naufrágio durante a travessia.

Ainda assim o Ganga foi imortalizado, encontrando-se representado numa das guaritas da Torre de Belém e também no Mosteiro de Alcobaça, onde existe uma representação naturalista do animal de corpo inteiro, com função de gárgula, no Claustro do Silêncio.

Conheciam esta particularidade da nossa história?
Responder

MCG73

  48 meses atrás
Nunca me teria passado pela cabeça. Mas gostei de saber. Obrigada.
0 comentários

afradinho

  48 meses atrás
Eish... pobre povo. E pobre rinoceronte.
0 comentários

AnaRibeiro1980

  48 meses atrás
Desconhecia por completo esta história. Gostei de ler. Obrigada pela partilha.
1 comentários

Copiado para a área de transferência

Está quase lá

Para poder criar conteúdo na comunidade

Verifique seu e-mail / reenviar
Não, obrigado! Estou apenas de passagem

OK
Cancelar
Desactivamos a funcionalidade de login com Facebook. Por favor, digite o e-mail associado ao seu Facebook para receber um link de criação de palavra-passe.
Por favor, insira dados válidos para Email
Cancelar
A processar...
Quando coloca uma imagem, o nosso site fica melhor.
Carregar