Share Voto Rápido

Poll link

500 px
350 px
250 px
Pré-visualizar

- Pré-visualizar

Largura - Altura em pixeis - pixeis

Fechar pré-visualização
! Está a usar um navegador que não é compatível A sua versão do navegador não está otimizada para a Toluna, recomendamos que instale a versão mais recente Atualizar
A nossa Política de Privacidade rege a sua participação no nosso Painel de Influenciadores, que você pode acessar aqui. O nosso website usa cookies. Como no mundo offline, cookies tornam qualquer situação melhor. Para aprender mais sobre os cookies que são usados no nosso website, verifique a nossa Política de Cookies.

MCG73

  8 meses atrás

Solteiros parasitas.
Fechado

Cerca de 25% dos japoneses, entre os 20 e os 49 anos, são solteiros.

São chamados de "solteiros parasitas" porque acreditam que ter um relacionamento, com alguém que não corresponde às suas expetativas, é uma perda de tempo e que podem esperar até encontrar "algo" melhor.

No Japão, é normal as pessoas solteiras viverem com os pais até que se casem. Além disso, a segurança financeira, a longo prazo, é considerada importante e a dificuldade em encontrar uma casa a um preço razoável é mais um estímulo para continuar por lá.

Embora as pessoas naquela faixa etária desejem casar, comportamentos antiquados e a crescente pressão económica fazem com que isso se torne cada vez mais difícil.

Tudo isso proporciona uma outra situação: uma espécie de feira do amor. É vulgar a realização de encontros para encontrar potenciais companheiros, onde os jovens (muitos acompanhados pelos pais) trocam algumas palavras e...o currículo.

Shigeki Matsuda, professor de sociologia da Universidade de Chukyo, explica a queda no número de casamentos no Japão com um fenómeno chamado "hipergamia".

"As japonesas tendem a procurar homens com emprego estável e nível educacional mais alto que o delas. O grande número de solteiros não mudará até que as mulheres aceitem a ideia de se casar com um homem com rendimento mais baixo.", diz Masahiro Yamada, da Universidade de Chuo.

Até agora, muitas pessoas encontravam os futuros cônjuges no local de trabalho, mas com o aumento da insegurança no emprego e os salários mais baixos isso mudou.

É que desde o início dos anos 90, a proporção de trabalhadores temporários aumentou de 15% para 40%, segundo estatísticas do ministério do Trabalho japonês.

A consultora de casamentos da feira do amor, Noriko Miyagoshi, aconselha os participantes a esquecerem o dinheiro e a concentrar-se no amor.

"Não devem impor muitas condições", diz aos participantes. "Espero que escolham a pessoa com quem realmente sentem que podem dar-se bem."

Em média, cerca de 2% dos participantes encontram um parceiro.

Sabias disto?

O que achas da "feira do amor"?





Imagem retirada do site 24.sapo.pt
Responder

artur_henriques

  7 meses atrás
Não é só no Japão... em Portugal também há muitos casos assim.
0 comentários

jhca.humberto68

  8 meses atrás
hoje ser jovem e dificil visto existir uma sociedade muito consumista e nao ha dinheiro para oque existia antigamente. fazer casa e sair de casa dos seu pais
0 comentários

19600906

  8 meses atrás
Parece-me que existe uma realidade com algumas semelhanças em Portugal. Jovens ficam em casa dos pais pois não têm um emprego certo e as rendas de casa são caras. Enfim parece-me uma realidade de dejá vu. Obrigado.
0 comentários

penedo.fmg

  8 meses atrás
O Amor não é algo que se compre por isso jamais se pudera "comprar" numa feira...ele poderá ser encontrado num feira, mas por casualidade, por artes magicas do destino....
Esta "feira do Amor", se eu fosse solteira seria algo que me passaria completamente ao lado....mas o povo Japonês tem destas coisas, é excecional em certas situações, bizarro noutras tantas.....
0 comentários

afradinho

  8 meses atrás
what??? feita do amor??? caramba… eu sou uma romântica no amor. E nestas modernices o que vence mesmo é o tal.
1 comentários

anahenriquesh

  8 meses atrás
Não sabia mesmo! Eu sou uma romântica e dito isto a dita "feira do amor" é-me, particularmente, absurda e quase "anti-natura". Acho que as pessoas devem traçar uma forma de estar na vida baseada em valores. Só assim conseguiremos algum sentido nisto tudo.
1 comentários

Copiado para a área de transferência

Está quase lá

Para poder criar conteúdo na comunidade

Verifique seu e-mail / reenviar
Não, obrigado! Estou apenas de passagem

OK
Cancelar
Desactivamos a funcionalidade de login com Facebook. Por favor, digite o e-mail associado ao seu Facebook para receber um link de criação de palavra-passe.
Por favor, insira dados válidos para Email
Cancelar
A processar...
Quando coloca uma imagem, o nosso site fica melhor.
Carregar