Share Voto Rápido

Poll link

500 px
350 px
250 px
Pré-visualizar

- Pré-visualizar

Largura - Altura em pixeis - pixeis

Fechar pré-visualização
! Está a usar um navegador que não é compatível A sua versão do navegador não está otimizada para a Toluna, recomendamos que instale a versão mais recente Atualizar
A nossa Política de Privacidade rege a sua participação no nosso Painel de Influenciadores, que você pode acessar aqui. O nosso website usa cookies. Como no mundo offline, cookies tornam qualquer situação melhor. Para aprender mais sobre os cookies que são usados no nosso website, verifique a nossa Política de Cookies.

TolunaPortugal

  1 mês atrás

Escócia é o 1º país a oferecer produtos de higiene femininos gratuitos
Fechado

A Escócia tornou-se o primeiro país do mundo a aprovar por unanimidade produtos de higiene feminina gratuitos.

Com isso, as mulheres escocesas de todas as idades terão acesso gratuito a produtos como absorventes e tampões em edifícios públicos. O país já fornecia produtos menstruais gratuitamente a estudantes do ensino secundário e de universidades, mas agora o projeto determina a oferta ao nível nacional.

A conquista é fruto de uma campanha de quatro anos, que transformou a opinião pública sobre a menstruação e ganhou apoio nacional. Para Monica Lennon, porta-voz do Partido Trabalhista escocês, que encabeçou a campanha, este é “um dia de orgulho para a Escócia”.

Um dos impactos da pandemia foi a intensificação da pobreza menstrual, ou seja, a dificuldade de acessar e pagar mensalmente produtos sanitários. Tal problema acaba por afetar não apenas a higiene, mas também a saúde e o bem-estar de quem a enfrenta.

Um estudo recente constatou que 3 em cada 10 raparigas no Reino Unido tiveram dificuldades para pagar ou acessar produtos de higiene durante o confinamento da COVID-19.

Na União Europeia, o tema da redução de custos está em discussão também, mas a previsão de corte nas tarifas impostas aos produtos femininos deve ficar para 2022.

O plano escocês, que passa ainda por um período de emendas para a segunda fase de votações no parlamento escocês, custará 27 milhões de euros por ano aos cofres públicos.

O que pensa sobre esta nova lei? Julga ser uma boa maneira de apoiar as mulheres durante este período?
Gostaria que Portugal adotasse a mesma lei?

Dê-nos sua opinião nos comentários abaixo.

Influencie o seu mundo,
Equipa Toluna
Responder

C2156471d

  1 mês atrás
Na minha opinião essa medida faz todo o sentido para ajudar as pessoas com rendimentos baixos que necessitam de ajuda, para manter uma higiene cuidada. Penso que não faz sentido generalizar essa medida a todas as mulheres porque existem muitas pessoas com rendimentos altos que têm muita facilidade em comprar esses produtos, não necessitam de ajuda. Não podemos sobrecarregar o estado com mais uma despesa quando quem paga a conta somos todos nos, correndo o risco de ajudar quem não necessita. Até porque essas medidas iriam com certeza refletir-se num aumento de impostos.
0 comentários

H9413612y94

  1 mês atrás
Good to hear hope more countries will follow.
0 comentários

JanK5

  1 mês atrás
Acho bem, acho que é um avanço civilizacional, até porque as mulheres não têm culpa de menstruarem e precisarem destes produtos. Portugal deveria adoptar a mesma lei.
0 comentários

penedo.fmg

  1 mês atrás
Sou a favor desta medida e gostaria que a mesma se generalizasse a outros produtos e a outros países....a pandemia esta a deixar muitas pessoas/famílias sem recursos para bens essenciais e por isso mesmo devem se canalizar meios para ajudar essas mesmas pessoas necessitadas....mas deve se ter cuidado com quem estende a mão para receber ajuda, tendo em conta que muitas vezes quem necessita verdadeiramente dessa ajuda remete se ao silêncio por vergonha e quem não tem falta é que se "chega a frente" por ganância e egoísmo.....
0 comentários

A1754790c17

  1 mês atrás
Nesta fase da pandemia em que a população enfrenta dificuldades, seria benéfico na saúde e bem -estar. Mas fora desse período , quem tivesse emprego , deverá comprar os produtos de acordo com as suas necessidades .Para evitar mais custos para o estado, quando é preciso mais apoio noutros sectores na área da saúde .
0 comentários

Geovannaaa

  1 mês atrás
acho muito bom mesmo
0 comentários

a4868097l48

  1 mês atrás
muito bem
0 comentários

joao_pinto_17

  1 mês atrás
Eu acho que está certo assim
0 comentários

LilianaCasqueira

  1 mês atrás
Muito boa e que deveria ser adotado em todo o mundo, nem que fosse com limite maximo mensal por pessoa, seria uma grande ajuda a todas as familias. E neste momento que todos passamos por uma crise, mais importante seria.
Gostaria que Portugal adotasse essa lei e ainda a de termos saude dos animais equiparada a' nossa, apoiada pelo estado...muitas pessoas nao tem animais de estimacao, por nao terem possibilidades financeiras para pagar um veterinario, vacinacao ou chip exigido por lei.
0 comentários

AndreiaLandim

  1 mês atrás
de tirar o chapéu, tal iniciativa poderia ser cobiçada por mais países...mas pelo facto de nem todos os países terem as mesmas condições, seria um grande avanço se todas as mulheres e raparigas pudessem ter acesso a tais produtos, principalmente nos países em que os governantes estão desprovidos de consciência humanitária ...
0 comentários
Copiado para a área de transferência

Está quase lá

Para poder criar conteúdo na comunidade

Verifique seu e-mail / reenviar
Não, obrigado! Estou apenas de passagem

OK
Cancelar
Desactivamos a funcionalidade de login com Facebook. Por favor, digite o e-mail associado ao seu Facebook para receber um link de criação de palavra-passe.
Por favor, insira dados válidos para Email
Cancelar
A processar...
Quando coloca uma imagem, o nosso site fica melhor.
Carregar