Share Voto Rápido

Poll link

500 px
350 px
250 px
Pré-visualizar

- Pré-visualizar

Largura - Altura em pixeis - pixeis

Fechar pré-visualização
! Está a usar um navegador que não é compatível A sua versão do navegador não está otimizada para a Toluna, recomendamos que instale a versão mais recente Atualizar
A nossa Política de Privacidade rege a sua participação no nosso Painel de Influenciadores, que você pode acessar aqui. O nosso website usa cookies. Como no mundo offline, cookies tornam qualquer situação melhor. Para aprender mais sobre os cookies que são usados no nosso website, verifique a nossa Política de Cookies.

afradinho

  3 meses atrás

Novidades no mundo da saúde
Fechado

Hoje ouvi uma notícia que me abanou. Foi pela primeira vez feito um transplante pulmonar, a partir de parte de pulmões de dois dadores a uma mulher que ficou com complicações devido ao covid.
A paciente que perdeu a capacidade respiratória devido ao endurecimento e encolhimento dos seus pulmões, foi pioneira deste recurso, dado que no Japão o tempo de espera por órgãos pode demorar até 2 anos e meio, devido a escassez de dadores.
A operação durou 11 horas, envolvendo a remoção de parte de pulmões saudáveis - o esquerdo do marido e o direito do filho da paciente - que foram transplantados.
Os dadores estão em situação estável e a paciente encontra-se nos cuidados intensivos, esperando-se que tenha alta dentro de dois meses, afirmou o hospital.
Pai e filho ofereceram-se para doar os pulmões, depois de saberem pelos médicos que um transplante era a única esperança de vida para a paciente, ambos aceitando que depois da operação teriam a sua capacidade pulmonar reduzida.
O meu pai faleceu de fibrose pulmonar, porque durante a sua vida profissional lidou com produtos químicos e não se deve ter cuidado devidamente, além de ter sido fumador durante muitos anos. Quando fui a Valência, ao Hospital de La Fé, onde fomos principescamente atendidos (por oposição a qualquer hospital português) eu muito ingenuamente perguntei se não podia dar um pulmão ao meu pai. Nessa altura não era possível.
Passaram apenas 20 anos, mas há uma saudade e uma dor de memória que não passa. D.E.P. Joaquim Fradinho
Responder

anahenriquesh

  3 meses atrás
Estas notícias representam os pequenos grandes passos que a ciência dá para que haja mais formas de ultrapassar e mesmo vencer as doenças! É bom ler que há esperança e que as coisas estão mais evoluídas e com respostas que podem salvar vidas.
1 comentários

PCFM1974

  3 meses atrás
Excelente!
1 comentários

evyliselopes

  3 meses atrás
Tocante!
1 comentários

Pequenina

  3 meses atrás
Querermos salvar o nosso pai e não podermos, que dor... Tudo de bom e muita força sempre! Felizmente que a ciência está a avançar.
1 comentários

S1199562a

  3 meses atrás
A ciência vai avançando e encontrando o seu caminho, respostas e soluções para o que era antes impossível. Que o teu coração encontre conforto e serenidade. O teu pai vive no teu coração. A dor, a saudade magoam mas o amor vive sempre. Beijinhos Afradinho
1 comentários

Gigante

  3 meses atrás
A ciência no seu melhor! ☆☆☆☆ Votos que corra tudo bem para os três.
1 comentários

Alexia2020

  3 meses atrás
Os últimos 20 anos passaram a uma velocidade incrível, muitos avanços na ciência...
1 comentários

MCG73

  3 meses atrás
<3 <3 <3
1 comentários

Copiado para a área de transferência

Está quase lá

Para poder criar conteúdo na comunidade

Verifique seu e-mail / reenviar
Não, obrigado! Estou apenas de passagem

OK
Cancelar
Desactivamos a funcionalidade de login com Facebook. Por favor, digite o e-mail associado ao seu Facebook para receber um link de criação de palavra-passe.
Por favor, insira dados válidos para Email
Cancelar
A processar...
Quando coloca uma imagem, o nosso site fica melhor.
Carregar